Notícias

Institucional

3 de outubro de 2017

CBPF – ANVISA publica RDC que altera a metodologia de trabalho de inspeções internacionais

A ANVISA publicou no DOU (02.10) a Resolução da Diretoria Colegiada 179/2017 que altera a RDC 39/2013 (procedimentos administrativos para concessão da Certificação de Boas Práticas de Fabricação e da Certificação de Boas Práticas de Distribuição e/ou Armazenagem), e a  RDC 15/2014 (requisitos relativos à comprovação do cumprimento de Boas Práticas de Fabricação para fins de registro de Produtos para Saúde).
 
Aprovada na ROP 24/2017 (19.09.2017), a RDC 179/2017 busca proporcionar maior celeridade e qualidade ao processo de concessão, reduzir o tempo de espera das empresas representantes nacionais para obtenção do CBPF e agilizar o acesso da população às novas tecnologias, considerando ser tal certificação indispensável para a obtenção de registros.
 
Com as alterações expostas abaixo, a RDC apresenta uma nova metodologia de trabalho relacionada às inspeções internacionais de produtos, em especial os produtos para a saúde, implementando uma avaliação de risco prévia à seleção e priorização das inspeções a serem realizadas nas plantas de fabricantes estrangeiros.
 
Inclusão do parágrafo único ao art. 4º da RDC 39/2013:
Para concessão de Certificação, fica permitido o uso pela ANVISA de informações confidenciais sobre inspeções, recebidas no âmbito de Acordos ou Convênios com autoridades sanitárias estrangeiras.
 
Inclusão do art. 4º-A à RDC 39/2013:
Para produtos para saúde, a concessão de certificação a estabelecimentos fora do território nacional e MERCOSUL, poderá ocorrer através de:
 
Inciso I – Inspeções in loco pela ANVISA;
Inciso II – Relatório de auditoria emitido por organismo auditor terceiro, que atestem o cumprimento do regulamento técnico de BPF de Produtos Médicos e Produtos para Diagnóstico de Uso In Vitro, conforme disposto na RDC 16/2013 e atualizações, conforme programas específicos;
Inciso III – Documentos técnicos com comprovação de BPF emitidos pela autoridade sanitária do país de origem ou por organismo auditor terceiro por ela credenciado, conforme será estabelecido em Instrução Normativa a ser publicada pela Anvisa.
Obs: A certificação emitida com base nos incisos II e III não isenta a empresa de eventual realização de inspeção in loco pela Anvisa (art. 4º-A, §3º)
 
Inclusão do §3º ao art. 5º da RDC 39/2013:
Haverá exceção ao critério da ordem cronológica para análise dos protocolos de petições de Certificação quando o objetivo for favorecer a eficiência e a otimização de recursos relacionados às inspeções internacionais, de acordo com critérios previamente definidos.
 
O ponto base das alterações é o art. 128 da Lei 13.097/2017, que trouxe a possibilidade de utilização de informação de outras autoridades sanitárias internacionais para fim de CBPF. No mais, é importante destacar a participação recente do Brasil no Fórum Internacional de Reguladores de Produtos para a Saúde (IMDRF), sendo este um grupo de autoridades (Austrália, Canadá, China, Estados Unidos, Europa, Japão, Rússia e Singapura) que tem entre os seus objetivos acelerar a harmonização e a convergência regulatórias.
 
A RDC 179/2017 entrou em vigor com sua publicação.
 
Para maiores informações, não hesite em nos contatar através do e-mail bio@kasznarleonardos.com
 
 
Voltar

Últimas notícias relacionadas

17 de maio de 2024

Fomos reconhecidos como Escritório mais admirado no Rio de Janeiro pelo Análise Advocacia Regional 2024

Nós, do Kasznar Leonardos, temos a honra de anunciar que fomos selecionados como um dos escritórios Mais Admirados pelo ranking Análise Advocacia Fomos reconhecidos como Escritório mais admirado no Rio de Janeiro pelo Análise Advocacia Regional 2024

  • Kasznar Leonardos
  • Ler notícia

    3 de maio de 2024

    Nancy Caigawa participa do PodBrasil em bate-papo sobre Propriedade Intelectual no Agro

    Conforme previamente anunciado, hoje, dia 3/05, nossa sócia Nancy Caigawa participou do podcast jurídico “PodBrasil”! Nancy analisou a relação entre Propriedade Intelectual Nancy Caigawa participa do PodBrasil em bate-papo sobre Propriedade Intelectual no Agro

    Ler notícia

    2 de maio de 2024

    Advogado do Kasznar Leonardos participa de livro sobre Propriedade Intelectual e Inteligência Artificial

    O nosso advogado Victor Lima participou como coautor de um artigo publicado no recente livro “Propriedade Intelectual e Inteligência Artificial” pela Editora Advogado do Kasznar Leonardos participa de livro sobre Propriedade Intelectual e Inteligência Artificial

    Ler notícia
    plugins premium WordPress